top of page
Nova Logo 2024.png
Search

ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO PARA COMUNICAÇÃO DIGITAL

Updated: Mar 3, 2022

Uma lembrança nostálgica passa por meus pensamentos ao lembrar dos primeiros sites que vi serem desenvolvidos no final do século passado, onde tecnicamente não existiam regras para praticamente nada, apenas escrevia-se alguma coisa em algum canto da tela do navegador que estivesse vago e pronto, tínhamos um website.

Em alguns casos, os websites um pouco mais organizados, assemelhavam-se a páginas de jornais impressos da época, mas com a evolução dos Sistemas de organização e a web semântica o caminho a ser trilhado para a organização disso tudo começou a tomar forma.


Com a popularização da internet em 1990 para fins comerciais, notou-se a necessidade de organizar esse mundo. Mas foi somente no início do século 21, com a facilidade de aquisição de computadores e o sucesso dos buscadores como Yahoo, Altavista, no Brasil o “Cadê?” E logo depois o Google, que veio a forte preocupação de organizar a arquitetura da informação em websites.

Vale lembrar que foram dois senhores o Louis Rosenfeld e Peter Morville, que escreveram o livro “Information Architecture” que dividiram a Arquitetura de informação de um website em sistema de informação, rotulação, navegação e busca.

Atualmente é muito comum empresas, buscarem melhorar o conteúdo apresentado e tentar uniformizar essa comunicação entre seus setores, mesmo tendo diversos incorporados a empresa que falam línguas diferentes.

Então entra no jogo, os desenvolvedores, categorizando as informações do site utilizando o método de esquemas exatos, ambíguos, a classificação facetada e etc.


As dificuldades encontradas para organizar tudo isso, passam por diversos aspectos cognitivos como: Ambiguidade, heterogeneidade, multilocação, diferenças de perspectivas, Políticas internas e finalmente a estética.

Na rotulação ainda nos deparamos com a semiótica e seus signos representando experiências, os contextos semânticos que variam de acordo com aspectos culturais ou experiência.

É indiscutível a complexidade da construção, elaboração ou readaptação de um website, daí vai da empresa procurar profissionais capacitados para desenvolverem um trabalho adequado para esta melhoria sempre buscando integrar os setores envolvidos que apresentam conteúdo no website em questão.
119 views0 comments
bottom of page